Sony fala sobre violência em seus jogos: “Confiamos em nossos criadores”

Após ter exibido ontem (30) ambos os vídeos do vindouro The Last of Us Part. 2 e Detroit: Become Human, a Sony deparou-se com um impasse por uma parte do público. Apesar de ambos terem sido exímios, eles se tornaram-se alvo de discussão nas redes sociais. O teor do debate? Nada menos do que a necessidade de haver ou não violência em jogos eletrônicos.

Tudo começou após TLOU Pt. 2 ter exibido duas mulheres e uma garotinha em situação de extrema violência. Parte do público que acompanhou a Paris Game Week demonstrou repúdio por tamanha brutalidade. Obviamente a discussão tomou proporções maiores após a apresentação. O vice-presidente da PlayStation, Michael Denny, comentou sobre a situação e deu o parecer do ponto de vista da empresa.

Nós sempre quisemos possuir uma enorme variedade de conteúdo, com muitas escolhas. Nós sempre quisemos ser inovadores e ao mesmo tempo desafiadores também.

Se você olhar para o novo jogo da Sucker Punch, Ghost of Tsushima, verá que é um grande jogo triplo A [AAA]. Concrete Genie também é algo muito criativo e inovador à sua manera, e temos também o PlayLink e os novos títulos VR. Eu acho que, termos conteúdo provocativo e maduro, designado à audiência madura faz parte da PlayStation também.

Sempre confiamos em nossos criadores. É tudo sobre a experiência que oferecem e o jogo que eles querem fazer.

 

Denny ainda comentou que as cenas vistas em ambos os vídeos “fazem parte de um contexto maior“.